Clique nos planetas para ir direto para eles
Home > Sol > Pequenos Corpos > 243 Ida

Busca no site:

Peça já o seu e-mail (nome@astronomia.web.st) do Astronomia na Web, com Tecnologia do Google. Acesse o Formulário de Solicitação e garanta o seu.




243 Ida and Dactyl

ida and dactyl

243 Ida é um asteróide Koronis orbitando o Sol entre Marte e Júpiter:

órbita:   428.000.000 km do Sol (em média)
tamanho:  58 x 23 km

Ida era uma ninfa que cuidou do infante Zeus (Júpiter). Ida é também o nome de uma montanha na ilha de Creta, local de um clássico santuário e da caverna onde Zeus disse que foi criado.

O segundo dos quatro únicos asteróides que foram observados de perto, Ida foi encontrado em 28 AGO 1993 pela nave espacial Galileo durante sua viagem para Júpiter.

Ida tem um satélite! (É o pequeno ponto à direita na imagem acima) É o primeiro satélite natural descoberto em um asteróide. Provisóriamente chamado de "1993 (243) 1", ele recebeu o nome de Dactyl (e a designação permanente "(243) Ida I") em setembro de 1994. O nome é derivado de Dactyli, um grupo de seres mitológicos que viviam no Monte Ida e protegiam o infante Zeus. Outros dizem que Dactyli eram os filhos da ninfa Ida com Zeus.

Dactyl (direita) tem por volta de 1,6 x 1,2 km, e surpreendentemente redondo para um corpo tão pequeno. Ele orbita Ida a aproximadamente 90 km.

A descoberta que um dos dois asteróides observados de perto era de fato um sistema binário reacendeu o velho debate sobre a freqüência de asteróides binários. Entretanto mais dados são necessários antes desta controvérsia ser resolvida.

A aplicação da terceira lei de Kepler à órbita de Dactyl nos dá uma estimativa grosseira da massa de Ida e também sua densidade. Este valor é algo entre 2,2 e 2,9 gramas/cm3 (ou talvez um pouco maior), é uma faixa ampla pois a órbita de Dactyl é pouco conhecida.

Imaginava-se originalmente que Ida era um asteróide do tipo-s, como Gaspra, composto de níquel-ferro e alguns silicatos. Mas uma densidade de 2,9 é muito baixa para isto. Ao invés disto, Ida poderia ter uma composição como os comuns meteoritos de condrite, que são primitivos e inalterados há muito tempo.

 Outro dado interessante, enquanto o espectro de Ida e Dactyl são muito parecidos eles são sem sombra de dúvidas bem diferentes; Dactyl não é simplesmente um pedaço de Ida. Imagina-se que o sistema binário pode ter se formado durante a colisão e destruição que gerou a família Koronis

As superfícies de Ida e Dactyl são repletas de crateras o que aparentemente da indicações de serem bastante antigas. Mas cálculos dinâmicos indicam que toda a família Koronis é relativamente jovem. Tais cálculos indicam também que objetos do tamanho de podem não sobreviver por mais do que 100 million de anos. Talvez a grande quantidade de crateras tenham sido resultado da explosão que criou a família há cerca de 4 bilhões de anos atrás.

A Galileo mediu as variações no campo solar magnético enquanto este passava por Ida (efeito semelhante foi encontrado em Gaspra). Isto indica que Ida deve conter algum material magnético, embora sua densidade seja muito baixa para ser semelhante em composição a um meteorito de ferro ou ferro-rocha.

Parece que muitos outros asteróides são também acompanhados por minúsculas luas. 3671 Dionysus tem aparentemente uma lua assim como 45 Eugenia e 762 Pulcova.

Mais sobre Ida e Dactyl

Questões em aberto

  • Qual é a composiçaõ química de Ida?
  • Que idade tem Ida e Dactyl?
  • A Galileo não consegui fazer boas medidas da órbita de Dactyl; Como podemos  melhora-las?

Onde ir em Seguida


Contents ... Sol ... Gaspra ... Ida ... Mathilde... Dados ... Astronomia na Web

Copyright © 1994-2017 by William A. Arnett; última atualização: 02/10/2010


Traduzido por Luis Gustavo Gabriel