Clique nos planetas para ir direto para eles
Home > Sol > Marte > Phobos

Busca no site:

Peça já o seu e-mail (nome@astronomia.web.st) do Astronomia na Web, com Tecnologia do Google. Acesse o Formulário de Solicitação e garanta o seu.




Phobos

Marte I

   Phobos ("FOH bus") é a maior e a mais interna das duas luas de Marte. Phobos está mais perto do seu planeta que qualqeur outra lua do sistema solar, menos que 6.000 km acima da superfície de Marte. Ela é também uma das menores luas do sistema solar.
órbita:    9378 km do centro de Marte
diâmetro: 22,2 km (27 x 21.6 x 18.8) massa: 1,08e16 kg
   Na mitologia Grega, Phobos é um dos filhos de Ares (Marte) e Aphrodite (Vênus). "phobos" é a palavra grega para "medo" (a origem de "fobia").

   Descoberta em 12 de Agosto de 1877 por Hall; fotografada pela Mariner 9 em 1971, Viking 1 em 1977, e Phobos em 1988.

   Phobos orbita Marte abaixo do raio de órbita síncrona. Dessa forma, ela nasce no oeste, se cruza rapidamente o céu e morre no leste, geralmente duas vezes ao dia. Ela está tão próxima à superfície que ela não pode ser vista acima do horizonte de todos os pontos da superfície de Marte.

   E Phobos está condenada: por sua órbita estar abaixo da altitude síncrona as forças gravitacionais estão baixando a sua órbita (atualmente cerca de 1,8 metros por século). Em aproximadamente 50 milhões de anos ela ou irá se chocar com a superfície de Marte ou (mais provavelmente) se destruirá virando um anel. (Este é efeito oposto ao de subir a órbita que está acontecendo com a Lua.)

   Phobos e Deimos podem ser compostos de rocha rica em carbono como os asteróides tipo C. Mas suas densidades são tão baixas que eles não podem ser de pura rocha. Elas são mais provavelmente compostas de uma mistura de rocha e gelo.Ambas têm uma grande quantidade de crateras. Novas imagens da Mars Global Surveyor indicaram que Phobos é coberta com uma fina camada de poeira cerca de um metro de profundidade, similar ao regolito da Lua da Terra.

   A espaçonave Soviética Phobos 2 detectou uma tênue mas contínua emanação de gases em Phobos. Infelizmente, a Phobos 2 morreu antes que pudesse determinar a natureza do material; água é a melhor possibilidade. Phobos 2 retornou também algumas poucas imagens (direita).

   A mais proeminente estrutura em Phobos é a grande cratera chamada Stickney, o nome de solteira da esposa de Hall (acima). Como a cratera Herschel de Mimas (em uma escala menor) o impacto que criou a Stickney deve ter quase destruído Phobos. Os sulcos e linhas na superfície são também provavelmente causados pelo impacto da Stickney.

   Acredita-se fortemente que Phobos e Deimos foram asteróides capturados. Existe alguma especulação de que elas tenham sua origem fora do sistema solar ao invés de virem do cinturão de asteróides.

   Phobos e Deimos podem algum dia ser usadas com "estações espaciais" para estudar Marte ou como parada intermediária para chegar ou partir da superfície de Marte; especialmente se for confirmada a presença de gelo.

Mais sobre Phobos

Questões em Aberto

  • Parece que provavelmente Phobos e Deimos se formaram em algum outro lugar e foram posteriormente capturadas por Marte. Mas como aconteceu essa captura? Isto teria sido feito por uma possível atmosfera mais densa há muito tempo atrás?

Onde ir em Seguida


 ... Sol ... Terra ... Lua ... Marte ...  Deimos ... Júpiter  Astronomia na Web

Copyright © 1994-2017 by William A. Arnett; última atualização: 02/10/2010


Traduzido por Luis Gustavo Gabriel